quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Beijar e Chorar: 1 em 3,5 bilhões de tipos de amor.


Filme: Beijar e chorar (2017)
Gênero: Drama/ Filme de Esporte
Direção: Sean Cisterna
Atores: Sarah Fisher, Luke Bilyk e outros.
Data de lançamento mundial: 21 de maio de 2017
Nota: 10!!! (sem dúvidas)

"Prometa-me que sempre sorrirá"

"Trate o triunfo como funeral e o funeral como triunfo. Significa que temos o poder de escolher entre sorrir ou não sorrir"

O filme "Beijar e Chorar" é baseado em fatos reais, que retrata a história da patinadora canadense Carley Allison, que após ter a chance de competir na equipe Elite de patinação no gelo, seu sonho é colocado em segundo plano quando acaba sendo diagnosticada com um câncer raro. Ela se torna 1 em 3 bilhões e meio de pessoas e mesmo doente, Carley não desiste de sua paixão pela música, o que a faz ver a vida de forma otimista e nunca perde o sorriso no rosto. Isso acaba chamando a atenção das pessoas e também servindo de incentivo e inspiração para sua família e amigos, que a apoiavam contra o câncer.

(acionar a legenda no vídeo)

O filme mostra para aqueles que assistem indícios de como a vida pode ser e é frágil, assim como inexplicável. Um dia estamos no topo e no momento seguinte podemos estar lutando pela vida. Para muitos isso pode ser revoltante, porém, a história dessa jovem é uma linda mensagem sobre superação, disciplina, determinação e escolhas.

Escolhas, por que a Carly poderia muito bem não aceitar seu estado e parar de viver positivamente. Mas, ela aceita a situação e de forma otimista quebra qualquer tentativa das pessoas lhe colocarem para baixo e dizerem que ela não conseguirá vencer o câncer.

Uma coisa que eu adoro fazer é ler os comentários daqueles que já assistiram aos filmes e algo que me chamou atenção nos de "Beijar e Chorar" foi como as pessoas se surpreenderam com a forma que o namorado da Carley, o John Servinis, continuou ao lado dela mesmo sabendo que sua situação poderia piorar.

Bem, na minha opinião, essa atitude dele pode ter sido interpretada como extraordinária ou surpreendente, por que simplesmente hoje em dia o mundo está tão cheio de atitudes egoístas que quando vemos uma pessoa apoiando outra em um momento delicado da vida de uma delas, já vemos aquele ser como excepcional. Mas John era amigo e namorado dela, se importava e a amava de verdade. Forma linda de mostrar seu amor!

(Carley Allison e seu namorado, John Servinis na vida real)

A verdadeira Carley Allison foi uma patinadora e cantora que inspirou e continua inspirando muitos jovens ao redor do mundo, mesmo após seu falecimento aos 19 anos. Até o ano de 2015, ano do seu falecimento, ela produzia vídeos na plataforma Youtube. E de forma emocionante e tocante, algumas das músicas que Carley cantou foram regravadas por Sarah para a trilha sonora do filme.
As músicas "I Loved You"(de sua autoria) e o cover "Human" da cantora Christina Perri simplesmente encheram meus olhos de lágrimas.
Lindo demais!!


Eu fiquei tão emocionada com toda história, que decidi procurar saber um pouco mais sobre a produção cinematográfica, além de anotar algumas curiosidades:

1. Na vida real, Sarah Fisher e Carley era melhor amiga e a atriz vivenciou
de perto a luta da amiga pela vida, desde o momento que descobriram a doença. Sarah interpretou Carley no filme. E regravou a música 'I loved you" na casa da própria Carley, no mesmo piano que a jovem a compôs.



2. A produção de "Beijar e Chorar" levou em torno de seis meses e muitas das cenas foram feitas em locais, onde a verdadeira Carley viveu. A escola, a antiga casa da família e hospital. O processo de filmagem e construção da personagem para o filme foi um reencontro especial entre a atriz Sarah, os familiares da jovem retratada e seu namorado na época, John.

(Família Allison e John Servinis)




(Atores e diretor de Beijar e Chorar, na premiere do filme no Canadá)

3. O termo "Beijar e Chorar", que foi dado também como nome da produção cinematográfica canadense. tem haver com um entre vários jargões do mundo da patinação. Isso eu só fui entender já no final do filme quando a personagem explicou o significado. Basicamente, esse termo é usado pelos patinadores para destinar o local onde eles devem esperar por suas pontuações.

4. "Beijar e Chorar" está disponível no youtube, dublado e em boa qualidade audiovisual, deixei marcado no nome do filme o link do mesmo para quem quiser assistir e se emocionar com o enredo.

Espero que tenham gostado da resenha, assisti ao filme na terça-feira e desde então estava louca para escrever sobre ele.
xoxo,
Maria Clara Vieira.


Descanse em paz, anjinha!!!

12 comentários:

  1. PARABÉNS PELA FORMA VERDADEIRA E LINDA QUE VOCÊ RESUMIU OS FATOS REAIS E FICTÍCIO.

    JÁ ASSISTI AO FILME, E FUI PROCURAR A HISTÓRIA DA PERSONAGEM PRINCIPAL E ENCONTREI ATRAVÉS DE SUA RESPONSÁVEL E FELIZ RESENHA. OBRIGADA!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o filme ao em saber que ele se estivece viva teria a minha idade.chorei com essa linda hostoria n sabia se no final ele tinha falecido daí resolvi procurânio a história verdadeira.mais foi tudo muito parecido 👏👏👏

    ResponderExcluir
  3. Chorei rios,...triste mais linda a maneira com que a carley demonstrou a todas a força em enfrentar o cancer, a historia dessa garota merece ser compartilhada.!

    ResponderExcluir
  4. Linda história, assistam todos, pois não é aquelas histórias tristes que vc fica deprimida depois, vc fica leve e em paz

    ResponderExcluir
  5. Ela nasceu 1 dia depois de mim! Nossa!

    ResponderExcluir
  6. Chorei do começo ao fim.... mais agora estou sorrindo era isso q ela queria

    ResponderExcluir

Copyright © 2016 | Base: Sanyt Design |Personalizado por:Valléria Carvalho | voltar ao topo